quinta-feira, 19 de março de 2009

Dia do Pai

olho à volta
em flecha sobre as coisas
à procura desse ladrão excepcional
que me roubou o livro inventado

pra me poupares o coração
à mágoa dos vivos
mas sei que é inútil
trago em alvo
apenas alfaias domésticas
com que trabalho a terra
aquela que escolhi
e sei que é inútil porque o mal tem asas
e só o vento nos salva
e nos transporta
ao lugar da árvore
junto ao rio onde me banharei três vezes
até que o galo cante
e me lembre do meu pai
a quem devo ceia e roupa branca


In As Vinhas de Meu Pai, Quasi, 2000

2 comentários:

Cristina Bernardes disse...

Feliz dia do pai a todos os papás...

Livros e Outras Coisas disse...

Concordo com o cumprimento. :)