sábado, 25 de abril de 2009

Cópias


Terça-feira, 20 de Março

Contornou o passeio e apanhou com a forte rajada, vinda do oceano, em cheio. Observou as nuvens a correr no céu e percebeu que, apesar de o dia seguinte ser o primeiro dia da Primavera, não seria nenhuma surpresa se nevasse mais tarde. [...] Há quatro anos e meio, tinha morto a primeira pessoa.
Assim começa A Rua Onde Vivem de Mary Higgins Clark, num tom arrepiante em que o assassino é a primeira personagem que encontramos, apreciando um cenário idílico, reflectindo sobre duas mortes que já cometeu, projectando uma próxima. A inspirá-lo, tem um diário antiquíssimo, onde um outro assassino registou detalhadamente os seus crimes.
Emily, a vítima eleita para suceder a Martha e a Carla, deixa Albany e instala-se na mansão outrora pertença da sua família enlutada pelo desaparecimento de uma jovem encantadora, há cento e dez anos atrás e cujo esqueleto é, agora, descoberto nas traseiras da sua casa... em conjunto com os restos mortais de uma outra jovem de Spring Lake, procurada há quatro anos e meio. Na mão da vítima mais recente fora depositado um dedo das ossadas da sua infeliz antecessora e companheira de sepultura, ostentando um anel - ornado com uma safira, igual ao que as jovens da família de Emily recebiam aos dezasseis anos.

Absorvente e irresistível, bem ao estilo de Mary Higgins Clark.

2 comentários:

Ana disse...

Se és fã da Mary Higgins Clark, não deixes de ver os dvd's!!! São excelentes!!!

Livros e Outras Coisas disse...

Gosto bastante dos livros de Mary Higgins Clark, mas só vi um dos filmes ainda. Obrigada, Ana! Fiquei mais curiosa ainda. ;)
Bom fim-de-semana!